Cidadania

Conquistar mais pessoas para a participação cívica, demonstrar que todos temos a ganhar com uma Sociedade Civil forte e dinâmica na área social, cultural, educativa, cívica, humanitária é uma causa que nenhum dirigente da JSD pode ignorar. A JSD Distrital de Lisboa também não ignora.

No actual panorama político, é à JSD que cabe a defesa da Sociedade, dos projetos dos cidadãos, da capacidade dos indivíduos se associarem livremente para desenvolver ideias e causas com valor, impacto e importância na vida de todos nós. No distrito de Lisboa, existem inúmeros projectos feitos por heróis e heroínas que dedicam o seu tempo, conhecimento e energia a levantar projectos impactantes que, da nossa parte, merecem agradecimento, incentivo e a promessa de tudo fazer para promover o Associativismo e o Voluntariado, ou seja, uma Sociedade forte e dinâmica.

Para nós, essa é a essência mais nobre da política: trabalhar com todos os actores sociais para o bem comum, cada um na sua área de intervenção e saber. Acreditamos no valor das comunidades, nos projectos que a sociedade nas suas múltiplas formas de organização e associação desenvolve para um colectivo mais justo, desenvolvido e coeso.

Mês da Cidadania Ativa da JSD Distrital de Lisboa

Elegemos a Cidadania Ativa como uma das bandeiras da nossa acção, tendo dedicado um conjunto de iniciativas políticas a este tópico que originou o segundo mês temático da JSD Distrital de Lisboa, entre 1 de Dezembro de 2016 e 6 de Janeiro de 2017. Entre as iniciativas realizadas, destaca-se:

O inquérito sobre o grau de conhecimento das políticas nacionais e europeias por parte dos jovens: Portugal e a Europa – O que sabes sobre as suas políticas

> A campanha de apelo à participação SER VOLUNTÁRIO, uma campanha de divulgação e promoção de projectos e causas de índole social, cívica, associativa, cultural e educativa que demonstram a capacidade gregária que todos temos de trabalhar para o bem comum. Pretendemos assim apelar à participação e ao voluntariado, disponibilizando a informação essencial sobre cada organização que divulgaremos. SER VOLUNTÁRIO é contribuir com o nosso melhor esforço para que outros tenham uma vida melhor. Para esta campanha, a JSD Distrital de Lisboa lançou um mapa interactivo online em que são apresentadas todas as organizações divulgadas, permitindo a qualquer jovem consultar este mapa, com vista a poder fazer voluntariado no distrito de Lisboa.

Uma campanha de 5 vídeos que demonstrou a essência da cidadania e da política com recurso a uma forma inovadora, que projetou a JSD Distrital de Lisboa nos media nacionais com destaques na SÁBADO e no Notícias ao MinutoVê o vídeo sobre o tema da Cidadania:

A visita e reunião com a IPSS Cedema: Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Mentais Adultos, em Odivelas. Fundada em 1982, a CEDEMA atua no acompanhamento e tratamento clínico/ocupacional de cerca de 90 adultos com défices cognitivos variados em contexto de internamento

A conferência “A falta de um teto” com três organizações sociais, Comunidade Vida e Paz, Luchapa e Gaivotas da Torre para discutir a resposta e apoios existentes para pessoas sem abrigo, na qual se efetuou uma recolha de bens para a associação Ajuda de Berço.

Um grande Jantar de Reis, para encerramento do Mês da Cidadania Ativa. Como oradora-convidada, contámos com a presença da jornalista Alexandra Borges, que nos apresentou o seu projeto Filhos do Coração, um grande testemunho de Cidadania e de fazer o bem pelos os outros, salvando ao longo de 10 anos, mais de 90 crianças, vítimas da escravatura infantil. 

Para visualizar todas as iniciativas e eventos efetuadas pela JSD Distrital de Lisboa no Mês da Cidadania Ativa, consulta as páginas 11 a 16 do II Relatório de Atividades.

Guia do Associativismo do Distrito de Lisboa

Uma das consequências do Mês da Cidadania Ativa da JSD Distrital de Lisboa foi o lançamento do Guia do Associativismo do Distrito de Lisboa, em Janeiro de 2017, um documento que visa promover o associativismo, o voluntariado e a participação cívica através de um conjunto de informações úteis (com base na legislação em vigor à data da publicação) e relevantes para ajudar todos os que querem participar ativamente na nossa sociedade. Fica a conhecer o Guia do Associativismo do Distrito de Lisboa.

Mais Cidadania, Melhor Sociedade

Com o objetivo de uma sociedade mais inclusiva, participada e humanista, a JSD Distrital de Lisboa apresenta o documento “Mais Cidadania, Melhor Sociedade”. Este documento tem como intuito dar a conhecer um conjunto de propostas que visam fortalecer a nossa sociedade, através de um maior envolvimento cívico e solidário de todos. A Cidadania e a Solidariedade são dois conceitos fundamentais para uma Sociedade coesa e desenvolvida. A ausência ou a fraca manifestação destas duas práticas na nossa sociedade podem atentar contra a nossa organização social e até, contra a democracia. 

Este documento resulta da análise e estudo da nossa realidade social e parte do pressuposto político defendido pela JSD Distrital de Lisboa de que cabe à JSD a defesa de uma Sociedade Civil interventiva, com capacidade de participação cívica e política elevada, reforçando o escrutínio e a responsabilização que uma sociedade democrática madura exige.

Proteger Quem Cuida

Regulamentar o estatuto de Cuidador Informal é um importante avanço no que se reconhece como elemento da maior importância na assistência de pessoas que, independentemente da idade e da condição social necessitam, por razões diversas, de alguém que as acompanhe e ajude naquilo que são necessidades básicas de saúde, pessoais e sociais. 

Em Portugal, a maioria dos cuidados continuados prestados são prestados de forma informal. Este desígnio de cuidador informal por muito nobre que seja, exige lidar com uma diversidade de esforços, tensões e tarefas que podem superar as reais possibilidades do cuidador, podendo conduzi-lo à exaustão e ter um impacto a nível físico, psicológico, social e económico quer na vida do cuidador, como da pessoa foco dos seus cuidados. 

Com esta proposta de regulamentação do Estatuto de Cuidador Informal, a JSD Distrital de Lisboa pretende reconhecer e valorizar o trabalho de cada cuidador, permitindo não só que estes cuidados sejam prestados com mais facilidade e menos consequências pessoais, económicas e laborais, mas também que sejam cada vez melhores cuidados, promovendo entre outras áreas a formação dos próprios cuidadores informais.