Mensagem do Presidente da JSD Distrital de Lisboa, Alexandre Poço, no 1º Relatório de Atividades do mandato 2018 – 2020:

“Caro/a Conselheiro/a Distrital de Lisboa,

Neste que é o primeiro Conselho Distrital de Lisboa da JSD do presente mandato, faço votos para que tenhas um excelente mandato enquanto Conselheiro do nosso Distrito. É uma grande responsabilidade, mas também um privilégio ter a oportunidade de, a nível distrital, fiscalizar o trabalho da Comissão Política, engrandecendo a JSD no Distrito de Lisboa.

A Distrital de Lisboa, reeleita a 23 de Junho, procurou no último trimestre preparar as bases para o trabalho que iremos efetuar até 2020. Porém, continuando o projeto iniciado em 2016 e com as bandeiras da recandidatura que encabecei, foi igualmente um trimestre de grande atividade e dinamismo da JSD, adotando uma postura – que foi um compromisso eleitoral – de combate político nas ruas na defesa de propostas específicas.

Do contacto com a Sociedade Civil, com a visita a projetos como as Gaivotas da Torre, Take.it e Somos Torre, em Cascais, na 1ª reunião da Comissão Política, a passar pelas reuniões com as estruturas federativas do Ensino Superior do nosso Distrito, AAL, FAL e FAIPL, procurou a Distrital de Lisboa cumprir o objetivo de conhecer e/ou reforçar laços com quem tem grandes projetos na comunidade e com quem, todos os dias, defende os interesses dos estudantes das faculdades e politécnicos.

Das reuniões com a AAL, FAL e FAIPL, ficámos com a clara noção de que a nossa prioridade da Habitação e do alojamento para estudantes está em sintonia com aquela que é hoje a maior preocupação da nossa geração, dos estudantes e dos jovens à procura da primeira casa – de uma geração adiada na conquista da sua independência.

Nesse sentido, a grande batalha deste trimestre esteve relacionada com a resposta a uma situação dramática para milhares de estudantes deslocados que escolhem a capital e a Área Metropolitana de Lisboa para o Ensino Superior. Existem cerca de 28 mil estudantes deslocados na Área Metropolitana de Lisboa, sendo que atualmente só há camas em residências universitárias para 3 mil desses estudantes. Cerca de 25 mil estudantes sem cama numa residência terão de enfrentar um mercado imobiliário que exige hoje, em média, 450€/mês por um quarto. 

A Distrital de Lisboa da JSD avançou com a proposta de criação do pólo residencial universitário seja um investimento que permita aos estudantes continuarem a poder estudar em Lisboa, se for essa a sua vontade, não tendo de abandonar o Ensino Superior por não conseguirem suportar os atuais custos altíssimos da habitação na cidade de Lisboa, mas também nos concelhos limítrofes. Esta proposta originou uma petição que temos estado a dinamizar e que, à data de hoje, tem cerca de 2 600 assinaturas. Queremos alcançar as 4 000 para levar este assunto à Assembleia da República. 

A adesão a esta petição e a à proposta tem sido excelente, porque é uma resposta a um problema real dos estudantes que querem estudar em Lisboa. Temos contado com a incansável ajuda dos NESD do Ensino Superior, das concelhias, dos membros da Comissão Política Distrital, dos gabinetes temáticas e de dezenas de militantes que se têm juntado na divulgação desta proposta, em particular nas faculdades e politécnicos. 

De forma a continuar a chamar a atenção para o problema dos estudantes deslocados, a JSD Distrital de Lisboa colocou a semana passada um outdoor no Marquês de Pombal, em Lisboa, com o mote “em Lisboa todos são bem-vindos menos os estudantes”. A petição e esta campanha de rua têm gozado de um merecido destaque em vários media nacionais, um patamar que deve ser o nosso objetivo, de forma a maximizar o alcance do nosso trabalho e das nossas bandeiras.

Para abordar a Mobilidade e à Habitação, lançámos um “Sabias que” com factos, informações e dados que enquadram a discussão e o trabalho que queremos levar por diante para debater estes dois graves problemas da Área Metropolitana de Lisboa. Estes formatos de comunicação estão inseridos na atualização de imagem e de conteúdos nas redes sociais e no nosso website que, desde o último Congresso Distrital, estamos a promover, reforçando e melhorando todos os dias a comunicação da JSD Distrital de Lisboa.

Como tudo o que divulgamos e defendemos é feito com preparação, assistimos também neste trimestre às reuniões dos vários gabinetes temáticos da Comissão Política Distrital, preparando iniciativas, propostas e ideias para um horizonte temporal de médio prazo. 

A par deste trabalho, lançámos a rede POLIS XXI, uma rede de partilha de informação e de comunicação permanente entre os cerca de 40 autarcas JSD do Distrito de Lisboa. A criação desta rede POLIS XXI visa uma maior proximidade e apoio aos seus militantes, neste caso aos autarcas de todos os concelhos para o mandato 2017-2021, apoiando e incentivando à construção e partilha de ideias que ajude ao desenvolvimento das nossas comunidades.

No anterior mandato, ajudámos a preparar as autárquicas de 2017 e lançámos um caderno autárquico com bandeiras que os autarcas da JSD podem defender nas suas autarquias. Neste mandato, queremos fomentar a partilha e o apoio constante aos autarcas da JSD, sendo esta rede o nosso elo de ligação.

Destacava ainda que, para assinalar o Dia Internacional da Juventude (12 de Agosto de 2018), a JSD Distrital de Lisboa em conjunto com todas as concelhias do Distrito organizou a campanha #EuParticipo, divulgando a taxa de abstenção de cada um dos concelhos e do círculo eleitoral de Lisboa, como base para uma campanha realizada no Insta Stories da JSD Distrital de Lisboa.

Com o slogan “o futuro do País depende de ti”, utilizámos o nosso Instagram para perceber quais os motivos que levam à abstenção, que iniciativas se podem adotar para uma maior participação eleitoral, questionando também o que deve melhorar nos processos eleitorais e se existe informação suficiente sobre os candidatos. Iremos dar consequência a este trabalho, porque pretendemos que a nossa geração participe mais nas escolhas que a todos dizem respeito.

Para terminar, a grande mensagem deste primeiro trimestre é a de que Estamos Juntos na rua, junto dos jovens e da comunidade, a defender bandeiras da JSD para a nossa geração.

Alexandre Poço

Presidente da JSD Distrital de Lisboa

Consulta o 1º Relatório de Atividades – Junho a Setembro 2018 aqui:

1º Relatório de Atividades: Junho a Setembro de 2018 de JSD Distrital de Lisboa