Aceitei o desafio de fazer parte da lista do PSD pelo círculo eleitoral de Lisboa, por sentir que é fundamental que a política seja construída por pessoas heterogéneas, juntando diferentes gerações, diferentes profissões, diferentes visões e por cada vez mais tomar consciência que este país não é para jovens. 

Não é para jovens que queiram acabar os seus estudos e encontrar um emprego na área em que dedicaram a sua formação, pois o ensino em Portugal, na sua grande maioria, não acompanha as tendências e a evolução do tecido empresarial nacional e internacional.

Não é para jovens que queiram sair de casa dos pais, uma vez que o mercado imobiliário e de arrendamento em Portugal atingiu valores fora do alcance do salário médio de um jovem português, dificultando em muito a sua emancipação.

Não é para jovens que queiram constituir família, porque os que conseguem uma casa e pensam em ter filhos, começam por sentir as primeiras dificuldades logo nas questões profissionais e em seguida na necessidade de ter creches a preços acessíveis, uma vez que a nossa geração tem pais que ainda trabalham e que, ao contrário do passado, não têm disponibilidade para ajudar nesse início de vida. 

Foi por sentir que todas estas questões têm respostas e que o PSD tem o capital humano necessário e um programa empenhado e ambicioso na resolução destes problemas que aceitei com convicção ser candidata pelo PSD. 

Este país não é para jovens, mas juntos podemos fazer algo para tornar Portugal um país de jovens para jovens!

Susana Duarte

Candidata por Oeiras